Assunto: Queimadas nas TI Xavante (Nota técnica n. 01/2019, Associação Xavante Warã)

November 12, 2019

Nota técnica n. 01/2019, Associação Xavante Warã

In English

A Associação Warã é uma organização sem fins lucrativos, que vem desenvolvendo nos seus 21 anos de história diferentes projetos que visam à autossustentabilidade do povo Xavante através da preservação e conservação do Cerrado. No início, a Associação Warã esteve atuando em apenas algumas aldeias da Terra Indígena Sangradouro/Volta Grande que, devido a efetividade das ações, é considerada modelo para as demais TI's Xavantes.

A partir das experiências desenvolvidas e da contribuição de diversas organizações que passaram por seus trabalhos (como o CTI), a Warã começou a ampliar sua atuação para os demais territórios Xavante com o intuito de ouvir e articular propostas que venham a definir um movimento forte e unificado em torno do Povo Xavante. Sendo assim, uma das principais linhas de atuação da Associação é justamente contribuir para uma maior articulação política das aldeias e terras Xavante em torno das agendas e questões que afetam os seus direitos e seu território de modo a superar a fragmentação das ações políticas do povo Xavante, consequência da fragmentação das suas terras.
 

xavante

As Terras Indígenas Xavante são ilhas de cerrado no estado do Mato Grosso preservado inteiramente cercadas por pequenas e médias propriedades agrícolas dedicadas à monocultura da soja, sorgo e algodão. A mudança de gestão no âmbito federal e o claro descompasso do discurso do atual governo em relação aos acordos climáticos internacionais, à legislação indigenista e ambiental e aos direitos humanos trouxe consequências graves para os projetos e ações em curso, alterando drasticamente o ambiente político e social para os povos indígenas brasileiros, mesmo antes de qualquer ingerência na legislação e nas políticas públicas.

xavante

No mês de setembro de 2019 a Associação Xavante Warã foi informada pelos parentes Xavante sobre incidências de queimadas nas Terras Indígenas Areões, São Marcos e Parabubure. Como se sabe, neste período do ano é a estação seca no cerrado e há alguns focos de fogo, no entanto, consideramos que algumas queimadas na região foram ações criminosas devido ao contexto nacional, vide o “Dia do Fogo”. No início de outubro de 2019 a AXW realizou uma pesquisa sobre os incêndios nas Terras Indígenas Xavante no “Programa Queimadas” do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais- INPE. Verificamos que 20% das queimadas nas TI do Mato Grosso foram no território Xavante, o que corresponde a 1.114 focos de queimadas, no período de 31/08 a 06/10/2019. É importante ressaltar que a TI Areões ficou em primeiro lugar no ranking do estado com 287 focos de incêndio neste período. De acordo com nosso levantamento a estimativa de Xavantes atingidos diretamente pelas queimadas no mês setembro foram de 1800 pessoas, nas quais: TI Areões 500 pessoas (aproximadamente 100 famílias); TI São Marcos 300 pessoas (30 famílias) e TI Parabubure 1000 pessoas (100 famílias). De acordo com os relatos de nossos parentes houve situações em que toda a aldeia e roças foram queimadas e os moradores perderam todos os seus bens materiais e produção agrícola de subsistência.

xavante

A partir desta grave situação, viemos solicitar apoio técnico e financeiro para ações emergenciais tendo em vista a segurança alimentar das famílias afetadas pelo fogo mediante a aquisição de alimentos e água; remédios; recomposição de sistemas alimentares com aquisição de sementes, mudas, equipamentos e ferramentas de trabalho; reestruturação de brigadas de incêndio mediante a aquisição de equipamentos e utensílios; além de combustível e locação de veículos para acessar as áreas afetadas.

Associação Xavante Warã CNPJ 01 657 219/0001-20 Website: www.wara.org.br Email: xavantewara@uol.com.br
Rua Dom Giocondo, QDA 66 LTE 04 Novo Horizonte - Barra do Garças/MT CEP – 78600-000 Brasil
Seguem fotos da queimada na Aldeia Rainha da Paz, Terra Indígena São Marcos, município de Barra do Garças, Mato Grosso.
OBSERVAÇÃO: As fotos foram tiradas por Maria Sueleidi A da Silva Tserenhonhimiramiwe, presidente da Associação Ora Indígena Xavante, Aldeia Rainha da Paz, Terra Indígena São Marcos. Ela autorizou a divulgação deste material.

Country
Issues